Em destaque

É proibido fumarÉ proibido fumar Imaginem o cenário: sábado a noite. Vila Madalena, o bairro dos bares de São Paulo. Pub, lugar direcionado para consumo de bebidas. Imaginaram? Pois bem, agora acrescentem o seguinte detalhe à cena: ninguém está fumando!

Leia mais...

quinta-feira, 24 de junho de 2010

7
Um ano sem Michael Jackson - E o que o mundo perdeu?

Se passou um ano inteiro desde que o mundo perdeu Michael Jackson, e alguns ainda perguntam: quem ocupará o trono do Rei do Pop?

Sinceramente? Ninguém.


Não digo isso como fã de Michael Jackson, mas como fã de cultura pop. Michael Jackson foi simplesmente um fenômeno, desde o seu início. Você pode dar ouvido aos boatos, pode não gostar de sua vida pessoal, mas seu talento é inegável. Ele foi capaz de seduzir o mundo simplesmente andando para trás. Foi capaz de seduzir o mundo com uma jaqueta vermelha, sapatos pretos com as meias brancas aparecendo e uma luva prateada. Para ele, não era preciso fantasias, performances estranhas ou simulações de sexo. Bastava ele estar no palco.


Michael veio de uma época na qual talento era fundamental. Os artistas ainda não tinham toda a roupagem que acompanham os CDs hoje. Não é segredo para ninguém que, atualmente, você não precisa saber cantar. Seja simpático, faça algo que chame a atenção, que o resto a gente dá um jeito. Cria-se celebridades, mas artistas, poucos.


Já tentaram encontrar inúmeros substitutos para o cargo de Rei do Pop. A última matéria que ví citava Justin Timberlake, Britney Spears, Lady Gaga, Justin Bieber e Miley Cyrus. Não vou falar sobre os dois últimos, pois acho que o jornalista bebeu gasolina antes de escrever. Nada contra Justin Bieber, acredito que o menino tenha futuro. Apesar das meninas histéricas e da carinha de ídolo teen, creio que em alguns anos ele possa render algo. Miley Cyrus não sei se vai longe, não canta, não tem carisma e está seriamente seguindo os passos de Britney Spears para deixar sua vida pessoal ser mais importante que a profissional. Britney é uma vítima da mídia, temo que terá o mesmo fim trágico de MJ. Diria que os mais propícios a serem lembrados algum dia seriam Justin Timberlake e Gaga.


Justin tem talento. Canta, dança, compõe, produz, atua, se reinventa. Mas some muito para quem ainda não conseguiu cativar tanto público. Gaga tem apelo, mas nasceu agora, e como já disse, é muito circo para pouco palhaço. Sabe cantar? Sabe, sem dúvida. Já provou que sabe escrever. Mas ainda não conseguiu me provar que consegue manter o circo de pé depois que o público for embora. Muita cena, muita performance, pode simplesmente destruir o principal: a música. Mas como a própria já declarou, ainda é muito cedo para dar qualquer rótulo para Lady Gaga.


A grande vantagem de Michael Jackson é que ele cativou a todos, primeiramente, por sua música. Por sua dança. Não foi preciso um grande circo para provar que ele sempre teve talento. Aos poucos, Michael Jackson foi reescrevendo a história da música pop. Deu vida aos video clipes. Sabe esses vídeos que você assiste hoje em dia, com uma história, com um dançarino acompanhado por outros? Ele é o cara por trás disso. Michael deu uma nova dimensão para o que é um show, o que é uma turnê. Os shows de Michael Jackson sempre tiveram cenários. Sempre tiveram luzes. Fogos. Dançarinos. Mas sempre contaram com a banda, ali do lado dele. Pois mais do que saber entreter, é preciso saber cantar. Afinal, você é um cantor ou um miquinho de circo?


Uma coisa que sobra em Michael Jackson falta em muitos artistas da atualidade: carisma. Você pode não gostar da pessoa, mas conseguirá achar pelo menos uma performance que te deixará de boca aberta. Ele sempre teve o incrível dom de hipnotizar as pessoas ao pisar no palco. Seja com a voz. Seja com a dança.


O que perdemos com a passagem de MJ? Assista This is It, domingo da Rede Globo e quarta-feira na Warner para ver. Perdemos o show do século. Perdemos um artista que ainda tinha muito a oferecer. Imagine como estaria a história do pop hoje, depois da estreia de This is It? O show contaria com a participação de Madonna, negociavam a aparição de Britney Spears e Lady Gaga abriria as apresentações. Quer mais?


Infelizmente perdemos o cara. Perdemos a criatividade. Perdemos o que poderia ser um novo capítulo para a indústria pop. E não adianta. Podem surgir Ladys, Justins. Não haverá um novo Elvis. Não haverá um novo Beatles. Não haverá um novo Nirvana. E nunca, jamais, existirá um novo Michael Jackson. Ninguém conseguirá vestir seus sapatos. Vida longa ao eterno Rei do Pop.






Leia também:




Michael Jackson - King of Pop, Rock and Soul - depoimento de um fanático recente (yes, myBoyfriend). Ou simplesmente o depoimento de um fanático por música.

Michael Jackson fazendo bem até para sua saúde - depoimento da irmã fisioterapeuta, fã há 17 anos e responsável pela overdose de Michael Jackson na minha vida.

7 comentários:

Lauren Cherry_ disse...

Falou e disse! Nunca haverá um substituto para o Rei do Pop. MJ Forever!

@alexandreduart disse...

Precisa dizer mais alguma coisa?
Como a Aninha já falou no texto e várias vezes no Twitter, nunca vai existir alguém que substitua MJ! Sou fã de Lady Gaga, Justin Timberlake e outros, mas não sou fanático e cego ao ponto de questionar a importância de Michael Jackson pra música - tanto pop como R&B, Hip Hop, Rock e etc.! MJ será eterno e somos sortudos por ter vivido no seu tempo e por ter visto seu talento com nossos próprios olhos!

Douglas disse...

Esta mania das pessoas quererem achar substitutos. Não existe essa necessidade.
Ou alguem vai substituir, como vc citou,Elvis, Beatles, nunca, como nunca substituirão ele
Um dia pode até aparecer alguem melhor (eu duvido, mas pode) mas ninguem igual,ninguem que tenha a influencia na historia da musica como ele teve.

Cacá Sampaio disse...

Excelente texto. Realmente, MJ é insubstituível. Pode até surgir um grande cantor pop. Pode até surgir um grande dançarino. Mas a genialidade de ser tudo isso e ainda ser compositor, produtor e ter a mente mais criativa de todas, só um. A expressão astro completo nunca mais será usada devidamente...

Wellington disse...

Belíssimo texto Aninha! Por coincidência tb tenho uma (melhor) amiga chamada ANINHA que é fã de MJ e ela ficou simplesmente estarrecida e profundamente tocada com seu texto! Você disse tudo o que havia para ser dito sobre o assunto de forma clara e terna. Você é maravilinda!!!

Paloma disse...

"O show contaria com a participação de Madonna"
Meu sonho era ver os dois juntos! Se isso acontecesse, era certo que eu teria um infarto! kkk Pensou, a realeza do pop junta? É muito pra mim!
Acho que o MJ tb é único no sentido do perfeccionismo. Isso é bem claro em This Is It ("é por isso que a gente ensaia" - eu amo essa frase!). Que artista se doa tanto para que tudo saia perfeito? Que dá palpite, que corrige sem ser rude? Acho que assim, só a Madonna. O resto, é colocar uma roupa curta, ou estranha, chamar mil pessoas para o "featuring" e pronto. Vinda longa ao Rei!

Tami disse...

Aninha, queria ouvir tua opinião sobre outro artista, razoavelmente menos famoso que esses que tu citou, mas que declaradamente se inspira no MJ, o Ne-Yo.

Não vivi a época do MJ, conheci um pouco mais da música dele depois da morte, mas sou declaradamente fã de Ne-Yo. Não acho que ele consiga fazer tudo que MJ fez, mas acho que está num bom caminho. Queria tua opinião :)

Alguns vídeos de show dele ao vivo:
- http://www.youtube.com/watch?v=ottdLeZU1gk&feature=player_embedded

- http://www.youtube.com/watch?v=BJ-tndgrbZU&feature=player_embedded

E vamos atualizar mais seguidamente o blog né??