Em destaque

É proibido fumarÉ proibido fumar Imaginem o cenário: sábado a noite. Vila Madalena, o bairro dos bares de São Paulo. Pub, lugar direcionado para consumo de bebidas. Imaginaram? Pois bem, agora acrescentem o seguinte detalhe à cena: ninguém está fumando!

Leia mais...

segunda-feira, 29 de junho de 2009

21
Apenas um garoto querendo salvar o mundo

Ele era apenas um garoto grande querendo salvar o mundo.

Michael Jackson começou sua carreira muito pequeno. Quando mal sabia ter dominio sobre as próprias palavras, Michael já liderava os Jackson 5. A história de sucesso desse garoto todos já sabem. O que poucos sabem, procuram saber, ou simplesmente ignoram, são os bastidores dessa trajetória.

Michael soube o que era pressão muito novo. Passou sua infância trabalhando como adulto, e a fase adulta querendo voltar a ser criança. Quando pequeno, tinha que lidar com um pai rude, severo, que comandava os ensaios da banda de irmãos com um cinto na mão: qualquer respiração torta, chibatada. Joe Jackson foi responsável por vários traumas de infância nos irmãos Jackson, principalmente no pequeno Michael. O patriarca da família não cansava de demonstrar todo seu "afeto", com palavras singelas para expressar o quanto achava MJ feio ou sem talento. Bom o bastante? Até parece, Michael estava bem longe disso. Diante dos intensos ensaios, apresentações, gravações e desprezo dos demais, Michael encontrou amizade em um ser peculiar: um pequeno rato. Batizado de "Ben", o animalzinho era confidente do futuro rei do Pop. Ao flagrar tamanha intimidade de seu caçula com esse animal, Joe Jackson decidiu ser prático: matou Ben. E lógico, deixou a prova do ato na caixa de sapatos onde Michael escondia o amigo, para que seu filho pudesse ver o feito. Mais tarde, o astro escreveu a música "Ben", para relembrar essa fase.




Mas Joe não parou por aí. Certa vez, enquanto os irmãos Jackson dormiam, Joe decidiu escalar a janela do quarto dos garotos, fazendo uso de uma mascara, para assustá-los e provar que eles não poderiam ter deixado a janela aberta. Posteriormente, em entrevista, Michael confessou que até hoje tem problemas para dormir. Afinal, o que dizer de um pai que rí no dia seguinte a morte de seu filho e ainda faz propaganda de sua gravadora em uma entrevista, dizendo estar "maravilhoso" ao invés de estar de luto?


Em meio aos maus tratos, xingamentos e ironias de Joe Jackson, Michael ia se tornando cada vez mais importante no cenário musical. Ninguém conseguia acreditar no poder que aquela voz tinha, na elasticidade do corpo daquele pequeno menino. Os Jackson vendiam cada vez mais graças ao carisma e talento do pequeno Michael. Mas isso não foi bom o bastante para que sua família reconhecesse seu poder. Mas foi bom o bastante para que gravadoras e empresários quisessem lança-lo em carreira solo.

Enquanto estourava sozinho, crescia o interesse da mídia sobre a vida daquele astro, que difundiu para o mundo a música negra e soube mesclar como niguém R&B, Pop, Rap e Rock. Em contrapartida, Michael não tinha muita vida. Sabia que podia cantar, podia dançar, podia escrever, poderia se expressar por meio de sua arte. Sabia que o palco era seu lugar, e sabia que lá poderia ser livre. Enquanto cada vez mais Michael mostrava domínio sobre o palco, tinha menos domínio sobre sua própria vida. Michael já tinha virado alvo fácil da imprensa, que na época, tinha sua trupe mais marrom do que nunca. Michael dorme em uma câmera para preservar a juventude? Comprou ossos do homem elefante? Tem um caso com um macaco? A resposta de Michael? Por meio de sua arte...






Acontece que não o deixaram sozinho. Michael era cada vez mais perseguido por sangue-sugas e urubus. Todos imaginavam, mas ninguém conhecia o verdadeiro Michael. Seria ele extravagante? Cheio de sí? Poderoso? Na época do sucesso do album Thriller, a revista Rolling Stone levou o astro a sua capa. A edição foi republicada no 25º aniversário do album. No texto, o reporter se mostra admirado com o que encontrou: um garoto timido, de jeans tênis e camiseta do mickey, voz baixa, olhares para o chão. Nada comparado com aquele super astro que se mostrava no palco.

Mas Michael sempre foi assim. Um rei no palco. Não tinha para ninguém. Sempre conseguiu dançar, cantar, entreter o público e fazer uma performance que até hoje ninguém consegue superar. Seus clipes são perfeitas obras de arte, e seus CDs entraram para a história. Mas esse era o único lugar que poderia ser feliz, poderia ser livre. Nos bastidores, não teve infância. Não teve adolescência. E teve centenas de milhões de olhos vigiando todos os seus passos.

Em busca da infância perdida, Michael fazia amizade com crianças. Fato estranho para alguns, mas para ele não era. Michael brincava, pulava, corria, como se fosse um deles. Os pais das crianças? Adoravam! Afinal, seus filhos frequentavam o parque de diversões do maior astro da atualidade. Mas eis que vem a tona o caso Jordan Chandler: garoto de 13 anos que frequentava a casa do astro, pais separados, pai sem poder algum sob a vida do filho, que decide contar ao mundo que seu rebento era abusado pelo grande astro pop. Na época do caso, a CNN conseguiu um audio no qual o pai de Jordan afirmava.. " "Se eu for adiante com isso, ganho uma bolada. June [mãe de Chandler] perderá [a guarda do menino] e a carreira de Michael será arruinada". Na onda do garoto, outros meninos também disseram terem sido abusados por Michael Jackson. Meteram até Macaulay Culkin na história, ídolo mirim da época e amigo de Jackson. Alguma semelhança?

Bom, Macaulay logo desmentiu. Os outro garotos também, alguns voltaram a mídia mais tarde para confessarem que foram tentativas desesperadas das mães de tirarem dinheiro do astro. Michael negou todas as acusações. Michael foi inocentado por juri popular em 2005. Acho meio dificil terem conseguido somente fãs de MJ para inocentá-lo no juri, certo?

Mas para quê acreditar que um astro como Michael não é pedofilo? Por que não acreditar nos urubus da mídia, nos urubus da sociedade, por que acreditar em um ser carente como Michael Jackson?

Michael foi vítima. Morreu por culpa de seu pai. Morreu por culpa das pessoas gananciosas que o cercavam. Morreu por culpa da imprensa, que não poupava o astro nem quando esse resolvia dar um tchau de dentro de seu carro.

Enquanto o mundo lhe tacava pedras, Michael tentava salvar o mundo. Não poupou esforços e nem energia para encabeçar causas sociais, criar letras com temas importantes, ajudar e criar fundações. O Mundo o chamava de pedófilo, ele queria Curar o Mundo . O mundo o chamava de esquisito, ele queria mudar suas atitudes . O mundo destruia o planeta, e ele cantava para salvar a Terra .










Mas para que dar atenção a isso quando o legal é falar mal?

Mesmo após sua trágica morte, mesmo após o mundo chorar sua perda, muitos preferem comentar "as esquisitisses" de Michael ao invés de falarem sobre suas obras sociais, sobre seu legado para a música, sobre sua real importância para o mundo. Salvo algumas exceções, foi priorizado buscar a audiência e focar no destrutivo ao invés de mostrar algo de bom. Deixo aqui registrado a belissima homenagem dos Estúdios Mauricio de Sousa, feita pelas mãos de Paulo Back, de uma sensibilidade ímpar.



Prefiro pensar assim. Prefiro imaginar Michael sendo recebido pela trupe de anjos no céu. Michael cantando Black Or White, Beat it, Billie Jean, Thriller. Prefiro não dar atenção a quem não acredita na verdade, não pesquisa, não se preocupa com a dor alheia.


Afinal, Michael era apenas um garoto grande tentando salvar o mundo. E um grande homem tentando salvar a si mesmo. Que ele consiga, finalmente, encontrar sua felicidade.

21 comentários:

Débora disse...

muito bom o post, Aninha.
me sinto meio deprê desde a morte dele e eu nem era fã. sabe, eu admirava por tudo que já tinha visto dele (eu era muito criança no início dos anos 90, mas quem não conhece MJ, né?), mas não era fã, até porque pop não é meu estilo de música preferido.

só que com essa morte veio à tona sentimentos que eu nem conhecia :( e tô triste, já vi vídeos, já chorei, já li muito, vi especiais... e me sinto muito enraivecida e triste por terem feito tudo o que fizeram com ele. :( meu, eu juro que torço muito pra que ele esteja vendo tudo de bom que estão falando dele aqui... infelizmente ainda temos imbecis falando merda, o que é a inveja, não?!

ontem vi a entrevista na record e chorei quando ele falou sobre "a condição humana" e seu tratamento com as crianças... sensibilidade que não encontramos facilmente por aí. e quando encontramos, a ganância do ser humano e inveja tratam de destruir tudo!!!

outra coisa: não me sinto hipócrita por hj estar sentindo tudo isso porque nunca falei mal dele, posso dizer que era meio "indiferente", sabe? e agora isso... tão estranho! parece um filme. imagina para os fãs!!!!

Anônimo disse...

Olá, show seu texto a VERDADE que ninguém vê que o grande CULPADO da, decadência não falo artística mais EMOCIONAL do michael foi SEU PRÓPRIO PAI infelizmente pai do, michael ele tem psicopatia ele é psicopata leve ou moderado tudo que ele fez a ele seus irmãos psicopata, não tem mínimo sentimentos pode rir dia após morte do filho micahel e ir para um evento aquilo pra ele dia normal. Esse, cara é psicopata as pessoas tem que estudar mais esse tema tem, muita gente que namora e casa com psicopata tem parentes assim não. Temos, diferenciar doente mental esquizofrenico tem sentimentos é psicopata não!!! A única coisa que michael fez e não teve um PERDÃO DO SEU PAI DE TER FEITO TANTAS COISAS RUINS COMO PAI DELE IA FAZER ISSO SE ELE, PISICOPATA NÃO SENTE SENTIMENTOS E FICOU CLARO A REAÇÃO DO PAI DELE!!! BJS MICHAEL DESCANSAR EM PAZ FIQUE COM DEUS.

Suely disse...

Olá, Aninha! Seu texto ficou maravlhoso, emocionante. Disse tudo que eu penso e que eu via nos olhos do MJ. Ele era pura luz, pura energia; mas as pessoas são más e como são quando querem. Eu nunca consegui acreditar nessas acusações sobre ele, eu não conseguia ver maldade neste ser iluminado. claro que tinha defeitos como todos nós, mas alí não havia maldade; eu via sim uma grande sensibilidade e serenidade facilmente percebida quando ele sorria e quando falava. Imagino o quanto ele devia sofrer. Ele nasceu para alegrar os corações através de sua arte, mas por consequencia de um mosntro; é assim que considero o seu pai, o causador de seu sofrimento. Por sua culpa não conseguia alegrar a si próprio.
A matéria MJ se desfez nesta terra, porém sua alma, sua luz, sua pureza, continuará a existir para sempre nos corações, nas estrelas, no universo..

Abraços,,

Bruno Alencar disse...

O melhor texto que li no Michael Jackson nesses dias.
A inteligencia....é algo apaixonante.
Nossa, to sem palavras.
Parabens, mesmo.

Carolina Bornholdt disse...

Eu queria o sentimento do Michael Jackson pra sempre, em todo mundo. Vou tentar fazer alguma diferença, como em "Heal the World" e tantas outras. =(

Mamis disse...

Uau, vc me fez arrepiar, chorar, me emocionou. Que post! Fantástica a sua reportagem sobre a vida de Michael. Parabéns.

Anônimo disse...

não poderia ser mais perfeito esse texto!

Anônimo disse...

Fiquei tocada com esse texto. Eu não era fâ dele mas, como eu acredito, não existe ninguem q não goste pelo menos de uma música ou admire como ele dançava.
A trajetória dele foi do auge ao fundo o poço, por isso é mais fácil as pessoas publicarem coisas ruins.
Eu sempre digo q uma coisa ruim apaga tds a boas. As causas sociais q ele ajudou não foi citada em nenhum momento desde sua morte.
O mais absrdo pra mim está sendo a "familia" está mais preocupada com expolio, herança do q com o q realmente matou MJ. Nem o funeral foi resolido ainda. Os pais ele já se mostraram bastante interesseiros em relação ao dinheiro deixado. Espero q os filhos dele não tenha o mesmo destino horrivel.
Q ele descanse em paz e q encontre o sossego q não teve em vida.

Luigi disse...

Parabéns, Aninha! De fato, um raciocínio muito parecido com o do meu post (mas com muito mais informações). Pena que não conseguimos disseminar nosso ponto de vista antes... mandou muito bem! Beijo!

Ana Tartarotti disse...

É isso aí. O Michael vai fazer uma enorme falta para os fãs e para todo o mundo da música.
Parabéns pelo blog. Adorei!

Anônimo disse...

Parabéns Aninha... como é bom ler de alguém que o admirava e amava como você as BOAS obras que Michael fez nessa sua conturbada passagem pela Terra... Ele deixou sua marca e ela será eterna.
Bjs. Sel.

Gabriel Leão disse...

Oi,

É triste mesmo. Escrevo muito sobre boxe e acompanho outros meios. Vejo que a mídia faz o mesmo com Mike Tyson

Eliana André disse...

Desde o grande acontecido é a primeira vez que leio algo sobre MJ construído de maneira respeitosa, coerente, e principalmente com abordagens verdadeiras e não essa enxurrada de inverdades publicadas em mídias sensacionalistas.
Parabéns pelo post, também sou jornalista e não aguento mais esses profissionais que se dizem jornalistas!!!!E tentam se dar bem às custas das desgraças dos outros.

fábio mello disse...

Maravilhoso texto!

Anônimo disse...

eu tava vendo uns blogs e encontrei este... adorei oq voce postou sobe o michael...

QUEM É ANINHA?

Andréa disse...

Parabéns, que lindo texto!!!!

Ligia disse...

Belo texto Aninha...

Eu nunca achei q fosse um pedofilo, mas alguem q vivia sim da forma mais intensa possivel a sindrome de Peter Pan...
Vc como fa olhou a beleza do ser humano de um valor indescritivel...
Eu acredito q Deus ame Michael e que ele merece todo o nosso respeito pela obra que deixou e pelas vidas q tocou.
Parabens pela sensibilidade e pelo texto!
Lindo!

Thayná disse...

Muito bom seu texto. Uma trajetória do Michael organizado de maneira clara, coerente e bonita de se ler. Achei perfeito, e adorei a forma como você colocou links para os clipes em certas frases (copiei essa idéia na cara de pau, desculpa tá? Eu fiz porque admirei! rs)

Kadu Castro disse...

Puxa, gostei muito do seu post. Vc conseguiu colocar em palavras tudo o que me veio a cabeça com toda essa história da Morte do Michael, funeral, família, imrensa, etc.

Muito bom mesmo. Parabéns.

Solzinha disse...

Nossa! Chorei! Como é difícil!Já me senti tão impotente... É como você disse: as pessoas simplesmente julgam sem saber...engolem inteiro o que sai na mídia e sequer se dão ao trabalho de investigar...Mas tudo bem, a gente vive o que tem prá viver, e não foi diferente com MJ. E prá mim já nem importa mais o que a mídia faz ou o que as pessoas pensam. Só quero é me lembrar daquele sorriso iluminado, ouvir as canções que adoro, ver os passos, a dança...enfim, obrigada MJ.

Maite Guadagnoli disse...

Aninha, estou sem palavras!
Show, show, show
Só quem realmente gosta dele pra falar com tanta sensibilidade, Parabens, bjos
PS: vc viu a Oprah?