Em destaque

É proibido fumarÉ proibido fumar Imaginem o cenário: sábado a noite. Vila Madalena, o bairro dos bares de São Paulo. Pub, lugar direcionado para consumo de bebidas. Imaginaram? Pois bem, agora acrescentem o seguinte detalhe à cena: ninguém está fumando!

Leia mais...

quarta-feira, 16 de junho de 2010

9
Por que eu nunca doei sangue?

Por que eu nunca doei sangue?


Eu sou doadora universal. Para quem não sabe, isso significa que tenho sangue tipo O. Apesar de poder doar para todo mundo, só posso receber sangue de pessoas que também tenham tipo O. Por ser rh negativo, eu só posso receber de quem tenha rh negativo. Ou seja, apesar de poder doar para todo mundo, só quem tem sangue O- pode me doar. Mesmo lendo em alguns lugares que isso depende de X fatores, fico com a regra que aprendi no colégio. De qualquer forma, volto a pergunta: por que nunca doei sangue?


Meu pai também é O-. Eu brinco com ele que a gente já sabe onde achar sangue, quando precisar. Uma brincadeira besta, mas é bom saber o tipo sanguineo de quem te rodeia, você nunca sabe o que pode acontecer. Mais uma vez, por que nunca doei sangue?


Eu não tenho medo de agulhas. Faço exame de sangue de boa, nunca tive problemas com vacina e injeção. Por muito tempo não pude doar sangue por não ter peso suficiente para isso. Pois bem, passei a barreira dos 50kgs. Depois fiz um piercing, e teria que esperar um ano. Mas um ano depois, fiz outro piercing. Já se passou mais de um ano, e até agora, nada. Por que nunca doei sangue?


Acontece que a gente nunca faz ideia de como gestos simples podem ajudar. A gente não sabe o dia de amanhã. Não sabe se um conhecido um dia vai precisar desse tipo de ajuda. Não sabe se a gente vai precisar um dia desse tipo de ajuda. Então vivemos nossa vida. Continuamos a estudar, a trabalhar, temos a informação mas não fazemos nada. Eu sei que sou doadora universal. Eu sei que meu sangue faria bem para muita gente. Eu sei que com apenas uma unidade de sangue que eu doasse, três vidas já estariam salvas. Por que até agora não me mexi?


Uma mensagem que retuitaram hoje me chamou a atenção para esse assunto.

1 ano peço doação ou q me ajudem na campanha p/ doação de sangue p/ meu avô receptor universal,ninguém da RT

Na hora retuitei, mas me veio o pensamento: "e daí se todo mundo retuitar? no que isso muda? será que ninguém vai se mexer para ajudar?". E me lembrei "sou doadora universal". Lembro de falar isso com muito orgulho quando descobri, lá pelos meus 14 anos. "Uau, meu sangue pode salvar o mundo". Me senti quase a filha do superman. Será que não está na hora de usar meus poderes?


Se você mora em São Paulo, já pode dar uma grande ajuda. A mensagem original, que coloquei aí em cima, veio do twitter do Fabiano e da Leticia. O avô precisa de doação de sangue. Por que não ajudar? O senhor Klinger Pavani precisa de doação. Se encaminhe para o Hospital do Câncer,na R. Prof. Antonio Prudente, Liberdade, São Paulo e ajude. A doação pode ser feita de 2ª a 6ª feira das 8h as 18h e nos sábados até as 17h. Quem precisar de mais informações, pode ligar no (11)21892233.


E você pode ajudar sempre. Pode ir no hemocentro da sua cidade, pode se tornar um doador ativo, é simples! Basta respeitar as restrições, você ganha dispensa do trabalho e ainda embolsa um lanchinho. O que é melhor? Você será o responsável por salvar muitas vidas. Quando, em toda sua existência, você pensou que poderia fazer isso? Como diria Michael Jackson, vamos parar de existir e começar a viver.


Aqui, aqui e aqui você encontra mais informações sobre doação de sangue. Não custa nada, e a satisfação de saber que você pode ser útil para a humanidade é maior do que qualquer dor com a agulha.


Se você tem a capacidade de retuitar um "Cala a Boca Galvão", se você consegue ficar horas na fila do cinema para assistir a saga Crepúsculo na estreia, você consegue parar um minuto para passar essa mensagem adiante e fazer o seu papel de super herói.


Por que você ainda não doou sangue?
Eu estou pronta para tirar meu atraso. Vamos?


9 comentários:

Little Suzi disse...

Caramba, agora doeu!!!
Sou doadora eventual, sim, já doei sangue algumas vezes, e estou há meses dizendo "sábado vou doar sangue", mas sempre aparece um trabalho, uma tarefa, um compromisso que me "impede". Porque isso também não é um compromisso? Em tempos de tanto individualismo, um compromisso com o bem estar geral, de nossa comunidade, de pessoas que também podem nos salvar um dia com um gesto desses, faz toda a diferença. Já está marcado na minha agenda. Meu "compromisso" com a "doação de vida".

@littlesuzi
www.reflexoesdepinico.blogspot.com
www.omeuluxo.blogspot.com

Douglas disse...

As vezes queremos mudar o mundo e nem sequer lembramos que podemos mudar e salvar uma vida

Thiago Elias disse...

Eu sempre tenho medo de doar sangue.
Mais agora, vou começar a ser doador regular.
Já divulguei no twitter.

@ThiagoElias

Emily McRose disse...

Eu doei sangue uma vez pra ganhar uma gincana da universidade. Eu achei super simples e pretendo fazer isso sempre! Estou esperando chegar o período de doar novamente (mulher só em 3 e 3 meses). Adorei a iniciativa! Parabéns! xD

Jurubeba disse...

Já repassei a mensagem adiante, infelizmente eu tive hepatite e não posso doar sangue.
Pequenas atitudes são de grande ajuda para muitos!
Valeu, Aninha!

Ministério da Saúde disse...

Aos 22 anos, Thiago dos Santos sofreu um acidente de moto e teve traumatismo craniano. Ele passou uma semana em coma e recebeu Doação de Sangue, para ter a oportunidade de nascer de novo. Conheça histórias de pessoas como Thiago, se torne um parceiro da nova Campanha de Doação de Sangue do Ministério da Saúde, e ajude pessoas a nascerem de novo. Para receber todo material da campanha e saber como participar, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Carlinha disse...

Sempre me sinto mal, pois eu não posso doar sangue... não tenho peso mínimo... já precisei fazer campanha para meu primo quando o mesmo precisou de sangue, é bem complicado...

vou dar RT sim... e talvez até criar uma campanha aqui na empresa se o RH me permitir...

parabéns pelo post...

(@pekenina_ca)

ortie disse...

Emocionante esse post. Fiquei pensando na mesma coisa. Mas nunca tive problemas em ter menos de 50 quilos desde os onze anos quando era uma criança gordinha. O piercing tb fiz mas já fiz e tirei a mais de dois anos! Não sei qual é o tipo sanguíneo das pessoas ao meu redor e não tenho certeza nem quanto ao meu próprio tipo! Sempre tenho que fazer aquele currauzinho das aulas de genética pra saber.
E é bem isso, as pessoas vão vivendo suas vidas e se esquecem de diversos aspectos da vida e de atitudes simples que podem ajudar muita gente. Sempre deixo pra depois, mas vou fazer um esforço para ajudar sim. Seu blog parece ótimo. Me acrescenta muita coisa. Parabéns,
Beijos.

teste1 disse...

Eu sempre fui um doador regular de sangue, mas parei ao saber que no Brasil homossexuais são proibidos de doar sangue. É um preconceito besta esse, ainda considerar uma comunidade de pessoas a grupo de risco. Se são feitos exames para verificar se o sangue é seguro porque então não os deixam doar?